quinta-feira, 18 de abril de 2013

Estamos fora de operação. Visite o blog 'Metrô em Foco'


Caros leitores, estou com alguns problemas em relação à esse blog. Para tanto, gostaria de solicitar que vocês passem a acessar somente o blog Metrô em Foco, que está em amplo crescimento e onde existem muito mais informações e novidades.

Quem me acompanha mais de perto sabe desta opção. Espero que os leitores entendam que estou parando as atividades neste blog por motivos pessoais. Mas continuarei na ativa no blog 'Metrô em Foco'. Agradeço de coração à todos os visitantes que já passaram por aqui, e também àqueles que chegarão aqui e encontrarão essa postagem.

Aguardo a visita de todos no outro blog. Agradeço pela sua atenção.

Diego Silva

Cartão BOM é aceito em mais quatro estações da CPTM


Fonte: CPTM

Desde terça-feira [16/04], o cartão BOM [Bilhete do Ônibus Metropolitano] pode ser utilizado nas estações da CPTM: Aracaré, Itaquaquecetuba, Eng. Manoel Feio e Jardim Romano da Linha 12-Safira.

Ao todo, serão 78 estações do Metrô e da CPTM que passarão a aceitar o BOM para o pagamento da tarifa, o que proporciona aos usuários mais agilidade na integração entre os sistemas de transporte metropolitano por ônibus e por trilhos.

No final do processo, 600 linhas de ônibus intermunicipais, gerenciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes - EMTU/SP, estarão conectadas com 153 estações, beneficiando 500 mil pessoas por dia.

Veja a relação das estações que aceitam o Cartão BOM no endereço www.cartaobom.net.

terça-feira, 16 de abril de 2013

CPTM e Metrô terão intervalos menores em 2014, diz Governador


Fonte: G1

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (11) que os trens do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) terão intervalos menores em 2014 nos horários de pico. A estimativa é que o intervalo entre as composições caia de cinco para três minutos na CPTM. No Metrô, o tempo de espera cairá de 120 segundos para 85.

Questionado se as tarifas do Metrô e da CPTM serão reajustadas em junho, como o valor da passagem dos ônibus municipais, o governador disse acreditar que isso deve ocorrer na mesma data.

“Normalmente o reajuste de trem e metrô é em fevereiro, a cada 12 meses. No sentido de colaborar e evitar a alta da inflação, nós também estamos cobrindo um subsídio importante, provavelmente também será em junho”, afirmou Alckmin, após visita às obras do estádio do Corinthians, na Zona Leste de São Paulo.
Alckmin disse ainda que a adoção do Bilhete Único Mensal para os trens e Metrô está sendo estudado pela Secretaria de Transportes Metropolitanos.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

CPTM abre vagas para aluno aprendiz


Fonte: CPTM

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) abriu inscrições para seu programa Aluno aprendiz, voltado a jovens interessados a atuar na administração do órgão. São 28 oportunidades, sendo duas exclusivamente para pessoas com deficiência.

Podem se candidatar jovens nascidos entre 18 de julho de 1994 a 18 de julho de 1995, com ensino médio completo e disponibilidade de horário para atividades das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Além das atividades práticas supervisionadas pela CPTM, os selecionados receberão capacitação teórica com aulas de comunicação, informática básica, organização de escritório, fundamentos de contabilidade e custos, princípios de administração de recursos humanos, introdução ao sistema financeiro, fundamentos básicos de logística e práticas administrativas.

O contrato será em regime CLT e os participantes receberão um salário mínimo.

O processo seletivo consiste em prova sobre língua portuguesa, matemática e atualidades. Os aprovados serão convocados a próxima etapa com avaliação de perfil profissional.

Interessados devem efetuar inscrição entre os dias 14 e 28 de abril, no site www.makiyama.com.br. O valor da taxa de participação é de R$ 15.

Mais informações podem ser obtidas no edital de abertura anexado em três documentos ao lado, a partir do título: “Concurso Público N° 001/2013 – Aluno Aprendiz”, em negrito.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

CPTM altera circulação de trens no fim de semana para obras de manutenção


Fonte: CPTM

No próximo final de semana, 13 e 14 de abril, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] dará continuidade às obras de modernização das linhas de seu sistema. As linhas 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí] e 11-Coral [Luz - Guaianazes - Estudantes] terão a circulação parcialmente interrompida durante todo o domingo. O Paese [Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência] será acionado. Será necessário retirar senha na área interna das estações para ter acesso aos ônibus gratuitos.

Na linha 7-Rubi, os trens não operam entre Luz e Perus. Os ônibus do Paese vão percorrer o trajeto entre as estações Palmeiras-Barra Funda, Pirituba e Perus. A ligação entre a Barra Funda e a região central de São Paulo poderá ser feita pela linha 8-Diamante ou pelo Metrô.

Na extensão da linha 11-Coral, a circulação ficará interditada entre Guaianazes e Calmon Viana, por conta do prosseguimento das obras de reconstrução da estação Ferraz de Vasconcelos. Alguns coletivos farão parada também na estação Antônio Gianetti Neto. No restante da extensão, entre as estações Calmon Viana e Estudantes, os trens operam com intervalo maior por conta de manutenção na via permanente na região da estação Suzano.

Confira a programação para as demais linhas, que irão operar com maior intervalo:

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: no domingo, do início da operação comercial até as 20h, haverá obras nos equipamentos de via na região de Barueri e na rede aérea de alimentação elétrica dos trens entre as estações Sagrado Coração e Engenheiro Cardoso. A circulação será afetada somente entre Barueri e Itapevi.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]: das 18h de sábado até o encerramento da operação comercial de domingo, as equipes de manutenção irão atuar no sistema de alimentação elétrica dos trens entre Santo Amaro e Jurubatuba.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]: no domingo, das 7h às 18h, ocorrerá troca de equipamentos de via permanente entre as estações Mauá e Guapituba. A circulação será alterada somente entre Mauá e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral Expresso Leste [Luz - Guaianazes]: das 18h de sábado até o encerramento da operação comercial, haverá obras de infraestrutura na plataforma da estação Corinthians-Itaquera.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]: das 18h de sábado até o final da operação comercial de domingo, serão implantados equipamentos da rede aérea de alimentação elétrica entre USP Leste e Engenheiro Goulart.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Benefícios: as obras de infraestrutura em realização nas seis linhas permitirão que os 105 novos trens que já estão sendo incorporados à frota tenham melhor desempenho e contribuam para aumentar a oferta de lugares.

Na eventualidade de dúvidas ou de informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800 0550121.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Descarrilamento atrapalha circulação de trens na Linha 12-Safira


Por Diego Silva

Uma composição da série 2070 da CPTM descarrilou agora a tarde entre as estações Engº Manoel Feio e Itaquaquecetuba, da Linha 12-Safira. A ocorrência atrapalha nesse momento a passagem de trens para Calmon Viana. Não há informação de feridos.

Segundo a CPTM, a operação PAESE já está sendo acionada para atender o trecho afetado. Os trens partem da estação Brás com destino à estação Engº Manoel Feio. Entre Calmon Viana e Itaquaquecetuba, também há circulação de trens. Neste momento, se inicia o processo de remoção do trem.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Riscos de novas panes na CPTM


Fonte: Diário de São Paulo

Segundo a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), a paralisação do sistema de trens no último sábado ocorreu por causa de uma pane elétrica. “O prédio (do Centro de Controle Operacional) teve de ser evacuado em decorrência da fumaça provocada pelo princípio de incêndio em uma sala técnica, onde estão instalados os no breaks da iluminação”, disse a empresa, por meio de nota.

Especialistas consultados pelo DIÁRIO questionaram a vulnerabilidade do local, que controla todo o sistema de trens. “O sistema inteiro parar por causa de uma bateria é uma fragilidade monstruosa”, disse o especialista em sistema ferroviário e consultor do Sinferp (Sindicato dos Ferroviários de Trens de Passageiros da Sorocabana), Rogério Centofanti.

“São necessários sistemas paralelos para que uma nova falha, que pode ocorrer do mesmo jeito, não paralise tudo”, falou Centofanti.

“Graças a Deus que isso não ocorreu em uma segunda-feira”, disse o especialista em planejamento e transportes e professor da USP Telmo Giolito Porto. Para Porto, porém, não houve risco aos passageiros.
“Os sistemas mais vitais de segurança, que chamamos de ‘fail-safe’ (à prova de falhas), não ficam no Centro de Controle Operacional e sim nos trens e nas estações”, disse Porto.

“O que ocorreu foi um problema imprevisível, um fio de cobre de 50 centavos em um sistema secundário. Como é o no-break, pode ter sido o responsável. Isso pode ter ocorrido por falhas na instalação ou na manutenção. Cabe à investigação determinar isso”, afirmou o professor da USP.

“Parar o serviço foi a melhor decisão para evitar tumultos, o que certamente ocorreria”, concluiu Porto.
Sindicância interna vai tentar identificar os responsáveis

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) abriu uma sindicância interna para apurar as causas do incêndio que atingiu no sábado à tarde o  Centro de Centro de Controle de Operações da operadora, na Estação Brás, no Centro, e paralisou o sistema de trens da capital por quatro horas, deixando 390 mil pessoas sem transporte ferroviário.

A comissão interna de segurança da CPTM , o Copese (Conselho Permanente de Segurança Operacional), se reúne quando ocorre uma falha grave no serviço de trens. No sábado, o diretor de engenharia e obras da CPTM, José Augusto Bissacot, membro do Copese, não havia confirmado a abertura de sindicância.

“A ocorrência foi registrada na Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), que realizou perícia no local. Paralelamente, a CPTM instaurou sindicância para apurar as causas da ocorrência e propor medidas preventivas cabíveis, com prazo de 30 dias”, disse a empresa, por meio de nota.

O DIÁRIO solicitou à assessoria de comunicação da CPTM entrevistas com membros do Copese, mas a controladora dos trens da capital afirmou que eles só se pronunciarão após a conclusão das análises. “As investigações ocorrem em sigilo e por esse motivo não é possível entrevistas com os membros da comissão”, diz a empresa do governo estadual.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Cartão BOM é ampliado para mais seis estações da CPTM


Fonte: CPTM

A partir desta terça-feira, dia 09/04, o cartão BOM [Bilhete do Ônibus Metropolitano] poderá ser utilizado em mais seis estações da CPTM: Granja Julieta, Socorro, Jurubatuba, Autódromo e Primavera/ Interlagos, da linha 9 Esmeralda, além da estação Jundiapeba da Linha 11 Coral.

Agora 71 estações do Metrô e da CPTM que aceitam o BOM para o pagamento da tarifa, proporcionando mais agilidade na integração entre os sistemas de transporte metropolitano por ônibus e por trilhos.
 
No final do processo, 600 linhas de ônibus intermunicipais, gerenciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes - EMTU/SP estarão conectadas com 153 estações, beneficiando 500 mil pessoas por dia.
 
Veja a relação das estações que aceitam o Cartão BOM no endereço www.cartaobom.net.

Polícia investiga pane no sistema de trens de SP

Com a pane de sábado, somente os trens da Linha 10 circularam entre Rio Grande da Serra e Tamanduateí
Fonte: Último Segundo - IG

A Polícia Científica de São Paulo já está investigando as causas da pane que no sábado (6) tirou de funcionamento cinco das seis linhas de trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A afirmação é do governador do Estado, Geraldo Alckmin. Um princípio de incêndio no Centro de Controle de Operações da CPTM, na Estação Brás, obrigou a evacuação do prédio, e impediu que as linhas continuassem funcionando.

De acordo com o governador, também participam da investigação a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, além da própria CPTM. “A pane está sendo investigada pela própria CPTM, pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos, pela Polícia Científica. Vamos aguardar a perícia. Não houve nenhum problema na ferrovia, não houve nenhum problema nos trens, foi um aquecimento de bateria que ocorreu no centro de controle e que vai ser investigado”, disse o governador depois de participar de um evento na manhã de hoje na capital paulista.

Alckmin informou que o governo irá investir em 2013 cerca de R$ 7 bilhões na CPTM, e que 105 novos trens estão sendo entregues. Segundo ele, o número de incidentes nas linhas da empresa é um dos menores do mundo.

A pane durou das 12h27 às 17h30. Apesar de o Plano de Apoio entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese) – que substitui os trens por ônibus durante problemas nas linhas – ter sido acionado, os passageiros enfrentaram problemas para se locomover.

No Terminal Barra Funda, um dos maiores da cidade, houve filas para pegar os ônibus do Paese. Com a ausência dos trens, parte dos passageiros preferiu optar pelo metrô. No entanto, nem todos tinham bilhetes apropriados, o que causou filas enormes nos guichês.

A CPTM atende a 89 estações em 22 municípios, ao longo de 260,8 quilômetros de linhas operacionais.

Um problema nunca visto antes



Por Adamo Bazani
Blog Ponto de Ônibus


A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – em conjunto com os bombeiros e polícia promete esclarecer o quanto antes as causas do princípio de incêndio nos dois compartimentos onde estavam os nobreaks (que impedem a interrupção repentina de energia elétrica) e baterias armazenadoras que afetou o CCO –Centro de Controle Operacional da estação Brás, região central da Capital Paulista.
Por causa da ocorrência, todas as seis linhas de trens metropolitanos ficaram sem serviços entre 13 horas e 17h30 deste sábado. Apenas a linha 10 Turquesa teve circulação parcial, entre as estações Rio Grande da Serra (ABC Paulista) e Tamanduateí (Capital). As demais cinco linhas foram totalmente interrompidas.
Neste período, os passageiros foram atendidos por ônibus de empresas municipais de São Paulo e intermunicipais da região Metropolitana que fizeram a operação PAESE – Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência.

Em entrevista à Rede Globo, o diretor da CPTM, José Augusto Rodrigues Bissacot, disse que ainda é cedo para saber as causas do incidente, mas que nunca houve anteriormente um problema destas proporções que paralisasse todas as linhas. Nem mesmo os sistemas de reserva conseguiram fazer os trens operarem. "Desconheço no passado recente qualquer situação onde houvesse uma paralisação de todas as linhas por conta do sistema de controle. O Centro de Controle é um sistema que tem muita redundância, muitas facilidades e alternativas de operação. Essa foi uma ocorrência que eu acho singular, porque em outras ocorrências, sistemas de back-up resolveram o problema. Desta vez houve uma singularidade", afirmou.

Neste ano, depois de diversos problemas nas linhas da CPTM, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin chegou a dizer que a empresa de trens estava sendo alvo de sabotagem. No dia 04 de janeiro, parte da linha 9 –esmeralda foi paralisada no período da manhã. Um pedaço de madeira teria sido jogado na fiação dos trens por alguém que estava na Ponte do Morumbi. "A Linha 9 foi revitalizada, os trens são novos. Isso aqui é sabotagem, é vandalismo e sabotagem, já foi comunicado à polícia", disse Alckmin na ocasião.

No dia 25 de janeiro foi a vez de parte da linha 11 Coral ter os serviços parcialmente paralisados. Um objeto de madeira e arame foi jogado sobre a fiação também. “A suspeita é que o ato de vandalismo seja, na verdade, uma ação de sabotagem, pois o dispositivo sobre a rede elétrica provocou um curto circuito durante a passagem do primeiro trem naquele ponto, paralisando a via férrea” – dizia comunicado à imprensa emitido pela CPTM naquele dia. Em abril do ano passado, o secretário de estado dos transportes metropolitanos, Jurandir Fernandes, já relatava a abertura de seis inquéritos para apurar suspeitas de sabotagens ao sistema de trens. 

Para o problema deste sábado, apenas as investigações podem definir o que pode ter ocorrido. No período que as seis linhas ficaram sem funcionar, em média passam pelos trens da CPTM 390 mil pessoas aos sábados. A CPTM hoje conta com seis linhas, 127 trens, 89 estações em 260 quilômetros de linhas e é o único serviço de altíssima capacidade que liga a capital paulista a municípios da região metropolitana.

domingo, 7 de abril de 2013

Obras de manutenção alteram circulação de trens no final de semana


Fonte: CPTM

No próximo fim de semana, dias 6 e 7 de abril, a CPTM dará continuidade às obras de modernização do sistema. Por conta disso, a circulação de trens ficará interrompida nas Linhas 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí] e 12-Safira [Brás - Calmon Viana], durante todo o domingo. Nas demais linhas, a operação será feita com maior intervalo.

A Linha 7-Rubi ficará interditada entre as estações Luz e Perus. O PAESE [Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência] será acionado. Os ônibus gratuitos vão ligar a estação Palmeiras-Barra Funda às estações Pirituba e Perus. Para a ligação entre a região central de São Paulo e a Barra Funda, os usuários poderão utilizar os trens da Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi] ou da Linha 3-Vermelha do Metrô. Entre Perus e Jundiaí, a circulação ocorrerá com intervalo maior.

Na Linha 12-Safira, os trens não operam em toda a extensão, de Brás a Calmon Viana. Os ônibus do PAESE farão três trajetos diferentes, todos com saída da estação Itaim Paulista: um ligando à estação Poá da Linha 11-Coral, passando pela estação Itaquaquecetuba, outro indo até a estação Guaianazes, também na Linha 11, e um terceiro com destino ao Tatuapé, fazendo parada em São Miguel Paulista. Para acesso às estações Brás e Calmon Viana, os usuários deverão fazer a transferência para os trens da Linha 11.

Em ambos os casos, será necessário retirar uma senha na área interna das estações para ter acesso aos coletivos. Confira a programação das obras que vão alterar a operação nas demais linhas:

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi]: no domingo, do início da operação comercial até as 20h, haverá obras no sistema de rede aérea de alimentação elétrica dos trens e na via permanente entre as estações Barueri e Jandira.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]: das 18h de sábado até o final da operação comercial de domingo, as equipes de manutenção vão atuar no sistema de alimentação elétrica dos trens entre Santo Amaro e Socorro.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]: no domingo, das 8h às 17h, haverá substituição de equipamentos de via permanente entre São Caetano e Prefeito Saladino.

Linha 11-Coral Expresso Leste [Luz - Guaianazes]: das 18h de sábado até o encerramento da operação comercial, serão instalados equipamentos de infraestrutura entre Corinthians-Itaquera e Guaianazes.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]: no sábado, das 18h até o final da operação comercial, haverá obras para segregação dos trens de carga da operadora MRS Logística na região de Aracaré.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Benefícios: as obras de infraestrutura em realização nas seis linhas permitirão que os 105 novos trens que já estão sendo incorporados à frota tenham melhor desempenho e contribuam para aumentar a oferta de lugares.

Na eventualidade de dúvidas ou de informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800 0550121.

sábado, 6 de abril de 2013

Após paralisação, estações da CPTM reabrem


Por Diego Silva

O sábado foi muito complicado para quem depende dos trens da CPTM. As 13h, um princípio de incêndio no CCO paralisou as seis linhas da Companhia. Desde então, usuários aguardam do lado de fora das estações.

Há pouco, a CPTM informou em seu Twitter que todas as estações das linhas 7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda e 10-Turquesa foram reabertas. As linhas 11-Coral e 12-Safira também retornaram à operação, porém, com maiores intervalos.

Problema técnico interrompe circulação de trens da CPTM


Fonte: Governo do Estado

Um problema técnico no sistema no prédio do Centro de Controle de Operações interrompeu a circulação de trens nas seis linhas da Companhia de Trens Metropolitanos de São Paulo (CPTM). 

Segundo a CPTM, o problema técnico ocorreu no sistema de nobreak da iluminação do predio do CCO. Nenhum passageiro chegou a ficar preso nos trens após a paralisação.

Técnicos da companhia estão trabalhando desde então para solucionar o problema, e a orientação oficial para os passageiros é para que utilizem o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese), com ônibus gratuitos, disponíveis nas estações.
 
CPTM
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos atende a 89 estações num total de 22 municípios, ao longo de seus 260,8 quilômetros de linhas operacionais.

Princípio de incêndio no Centro de Controle paralisa linhas da CPTM


Fonte: G1
Foto: Roney Gonçalves

Um princípio de incêndio no Centro de Controle de Operações da Estação Brás da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) provocou a interrupção, desde as 13h deste sábado (6), da circulação das composições em todas as linhas na capital e na Grande São Paulo. A informação é dos bombeiros e da assessoria da CPTM. Segundo a corporação, equipes foram até lá e extinguiram a fumaça e o fogo. Não houve vítimas.

Segundo a CPTM, o problema tecnico ocorreu no sistema de nobreak da iluminação do predio. A companhia informou que as seis linhas foram afetadas e não havia previsão de quando as composições voltarão a funcionar. Os técnicos da CPTM trabalham para retomar a circulação dos vagões. Por conta dos problemas técnicos, trens não circulavam na capital e na Grande São Paulo.

A orientação para os passageiros, segundo a CPTM, é aguardar os avisos sonoros. Não há informações se há pessoas presas dentro das composições ou se as estações foram fechadas. A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos atende a 89 estações num total de 22 municípios, ao longo de seus 260,8 quilômetros de linhas operacionais.

Problema técnico interrompe circulação de trens em SP


Fonte: G1

Problemas técnicos no Centro de Controle de Operações da Estação Brás da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) interrompem desde as 13h deste sábado (6) a circulação das composições. De acordo com a assessoria de imprensa da CPTM, a suspeita é de um curto circuito no local. Bombeiros foram acionados para atender a ocorrência.

As seis linhas de trens que circulam na capital e na Grande São Paulo foram paralisadas e não há previsão de quando voltarão a funcionar. Os técnicos da CPTM trabalham para corrigir o problema e tentar retomar a circulação dos vagões.

A orientação para os passageiros, segundo a CPTM, é aguardar os avisos sonoros. Não há informações se há pessoas presas dentro das composições.

Incêndio no CCO da CPTM paralisa toda a circulação de trens em São Paulo


Por Diego Silva

Notícias preliminares informam um incêndio no CCO (Centro de Controle Operacional) da CPTM, na estação Brás, neste sábado. A princípio, não temos informações de vítimas ou de feridos. A circulação de trens está interrompida em todas as linhas. Usuários que estavam nas estações tiveram seus bilhetes devolvidos. Estações das seis linhas da Companhia estão fechadas e os trens estão sendo recolhidos aos pátios e estacionamentos.


O site da CPTM também está fora do ar. Até segunda ordem, os trens não irão circular. Algumas viaturas do Corpo de Bombeiros estão no local para realizar vistoria.

Estamos apurando maiores informações. Nos acompanhem via Facebook (www.fb.com/cptm.emfoco) e pelo Twitter (www.twitter.com/cptm_emfoco)

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Bilhete Único mensal: mais caro e para menos pessoas


Por Diego Silva

Utilizado como uma grande plataforma eleitoral do já prefeito Fernando Haddad (PT), o Bilhete Único mensal, projeto que engloba uma recarga única de R$ 140,00 para livre utilização durante o mês nos ônibus da capital, terá suas inscrições iniciadas no próximo dia 15 de abril. Até hoje, não se sabe se dará certo tal projeto, pois o prefeito aparentemente se esqueceu que São Paulo não se move unicamente pelos ônibus. A integração com a CPTM e o Metrô não foi lembrada na hora da concepção de tal.

Como profissional de logística que sou, acredito que a visão de Fernando Haddad foi de aplicar uma concepção européia nos transportes de São Paulo. A intenção é boa, afinal, muita gente votou nele graças a essa promessa. Mas quem não utiliza os ônibus da SPTrans com frequência não ficou muito contente com tal projeto. A começar com o valor: R$ 140,00 lhe garante livre utilização nos ônibus. A vantagem de poder usar quantos carros quiser durante o mês é sim muito vantajoso. Em contrapartida, o custo médio ainda é mais caro do que quem usa dois ônibus por dia (uma pesquisa aponta que o paulistano utiliza duas linhas para deslocamento). Hoje, o sistema metroferroviário transporte 7,1 milhões de pessoas por dia, sendo que pelo menos um terço dessa gente toda utiliza ônibus em São Paulo para complementar seu deslocamento.


Andar de ônibus em São Paulo ainda não é uma grande solução, pois grande parte das linhas não atende a demanda necessária. A superlotação em trajetos da zona leste e sul, por exemplo, não justifica querer chamar ainda mais gente para o sistema. O que os homens de terno ainda não perceberam é que a grande salvação dos transportes paulistanos é o investimento maciço em novas linhas ferroviárias e corredores de ônibus, além  de uma forma de alienação de carros. Alienação no sentido de acabar com os incentivos para compra de automóveis e dar o devido brilho ao transporte público. Com menos carros na rua, ônibus circularão com maior velocidade, atendendo mais trechos em menor tempo.

A ampliação dos horizontes do Bilhete Único veio em um momento muito complicado. Enquanto o Metrô corre contra o tempo para ampliar seu sistema, expandindo duas linhas e construindo duas outras linhas de monotrilho, a CPTM está parada no tempo, sem investimentos claros. Eles existem, sim, mas estão sendo aplicados de maneira incorreta. Comprar trens para rodar num sistema antigo é chover no molhado. Como já havia dito tempos atrás: melhorar a via permanente e reforçar os sistemas de energia é prioridade máxima. Trens novos seriam consequência. O Bilhete Único Mensal, a princípio, é uma ideia furada. Pode ser que dê certo, se for ampliado até os limites ferroviários. Se ficar estagnado apenas nos ônibus, será mais um elefante branco. Opinião do blogueiro.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Blog visita sistema de trens do Rio de Janeiro


Por Diego Silva

Caros leitores, após algum tempo sem escrever para vocês, estou de volta. Como alguns seguidores do Facebook e do Twitter sabem, estive no Rio de Janeiro para conhecer o sistema de trens e metrô locais. Aproveitando o conhecimento adquirido nesses dois dias, trago algumas lembranças e histórias para vocês.

Essa aventura começou na quinta-feira, dia 28 de março. Saí do TERSA (Terminal Rodoviário de Santo André) às 22h35. Uma viagem de quase oito horas até o Rio de Janeiro. Uma noite longa, sem conseguir dormir (o ônibus não tinha lá tanto conforto assim). Cheguei na Rodoviária Novo Rio por volta das 06h. Às 07h15, estava na estação Central do Brasil. Chovia bastante no Rio de Janeiro naquela manhã.

Primeira foto tirada no Rio de Janeiro: série 400 e série 1000 na estação Central do Brasil

A primeira impressão da Central do Brasil é de estar 'parada no tempo'. Acho que, assim como qualquer turista que chegar e olhar, pensei: ''esse será o transporte da Copa''? Se for mesmo, a CPTM está mil anos na frente. Mas enfim, opinião pessoal do blogueiro. De repente, o jogo pode virar sem mais nem menos. A estação Central lembra um pouco o Brás antes de sua reforma. São treze plataformas, de onde saem trens para todos os lugares. Como o nome da estação diz por si só, tudo sai dali. Diferente do nosso sistema, que se espalha, a Supervia usa um sistema 'tronco', onde todas as linhas saem de uma estação só.

Linha da MRS em Mangaratiba: montanhas, ferrovia e praia

Na primeira parte da visita ao Rio de Janeiro, fui até a Praia do Sahy, em Mangaratiba. Além de conhecer o local, pude também fazer algumas fotos de locomotivas da MRS Logística que por ali estavam. O local é muito tranquilo, sendo indicado para turistas e até mesmo pessoas do Rio que queiram um lugar tranquilo para curtir um sol. Na volta, usei dois ônibus, sendo que o segundo fez uma viagem enorme (quase duas horas) para chegar até a estação Marechal Hermes, de onde tirei esta foto abaixo como a última do primeiro dia no Rio.

Cair da tarde em Marechal Hermes

No segundo e último dia de Rio, fui conhecer o sistema de trens da Supervia, concessionária que administra o transporte ferroviário carioca, liderado pela Odebrecht. Embarquei na estação Deodoro, uma das mais importantes do sistema. A parada serve como estacionamento de trens nos fins de semana e feriados, isso foi percebido assim que desci para as plataformas. Encontrei o 700 modernizado (similar ao 1700 que temos em São Paulo).

De Deodoro até a estação Central, utilizei o novo trem chinês da Supervia, série 3000. Muito prático e confortável, a viagem se cumpriu em cerca de vinte minutos. Os novos trens possuem ar condicionado, tv a bordo e passagem livre entre carros. Uma coisa apenas chamou a atenção: os trens circulam com luzes apagadas durante o dia. Segundo explicação de um amigo, a Supervia compra energia em leilões da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), o que justifica uma possível economia de energia durante a operação diária.

Enquanto registrava algumas imagens da estação Central do Brasil e de alguns trens, um rapaz se aproximou e perguntou se eu fazia parte do Blog CPTM em Foco, pois ele era leitor e etc. O seguidor mora em Ferraz de Vasconcelos e disse estar a passeio no Rio também. Conversamos brevemente, mas ficou o contentamento de minha parte, por ser reconhecido pelos leitores, mesmo longe dos 'domínios'.


Da estação Central, partimos rumo à Japeri, distante quase 70 km do centro do Rio de Janeiro. Embarcado em um trem Mafersa da série 700 original, a viagem se cumpriu em uma hora e vinte minutos, alcançando picos de 90 km/h. No trajeto, uma coisa que chamou muito a atenção é o livre trânsito de vendedores ambulantes. É possível comprar de tudo na Supervia: refrigerantes, cerveja, água, sorvetes, amendoins, pipocas doces, canetas, lanternas, pilhas, cortadores de unhas, balas, chicletes... Em cada estação, mais ambulantes vão embarcando, tornando o trem uma verdadeira feira livre.

Em Japeri, uma cena no mínimo curiosa: os usuários descem na via e vão caminhando livremente. Um jovem e uma mulher chegaram ao ponto de passar por baixo de um trem da série 900 que estava ligado, fora de serviço em uma linha auxiliar. O risco é enorme, mas os transeuntes parecem pouco ligar. Enquanto parte do grupo se alimentava em um quiosque, um dos seguranças terceirizados, ao melhor estilo Power/Gocil/Suporte da CPTM, veio nos perguntar se tínhamos autorização da empresa para fotografar. Tudo resolvido, resolvemos voltar para Central. É aí que começa a parte mais memorável da viagem.

Trem série 500: Inacreditáveis 105 km/h na viagem até a estação Central do Brasil
Partimos da estação de Japeri à bordo de um trem da série 500. O anúncio de partida é muito diferente do que conhecemos: ''Senhores clientes, boa tarde. Este é um trem parador com destino a estação Central. O tempo estimado de viagem é de 1 hora e 30 minutos, a Supervia agradece a preferência e deseja a todos uma boa viagem''. E o trem começa a acelerar... A princípio, uma viagem um pouco desconfortável, mas que ganha ares de aventura, pois ao romper a marca de 100 km/h, já foge completamente de tudo o que estamos acostumados a ver em São Paulo.

Após a estação de Queimados, uma situação curiosa para nós mas cotidiana para quem utiliza o sistema: as portas travaram e não se fechavam. O maquinista ainda tentou abrir e fechar quatro vezes as portas. Vendo que nada resolveria, deu partida com a porta aberta mesmo... E assim, viajamos uma parte do trecho de portas abertas, em alta velocidade. Como se tratava de um trem parador, paramos em todas as estações do trecho, o que tornou a viagem bastante demorada.

Em síntese, a ida ao Rio foi bastante proveitosa. Além de rever os amigos, conhecer os trens da Supervia e do Metrô foi bastante gratificante. Ao longo da semana, contarei mais detalhes sobre tudo o que presenciei e farei algumas óbvias comparações entre São Paulo e Rio de Janeiro.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Segurança terceirizado salva vida de mulher que estava na via em Itaquera


Fonte: G1

Um vídeo que foi postado no YouTube mostra o momento em que uma mulher é resgatada dos trilhos da Estação Corinthians-Itaquera da CPTM na Zona Leste de São Paulo, instantes antes de ser atingida por um trem (veja o vídeo no YouTube).

O vídeo foi postado na quinta, dia 28, no perfil http://www.youtube.com/watch?v=dDOc3RwzEx0.
O G1 não conseguiu contato com a pessoa que publicou o vídeo no YouTube. Mas a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos confirmou que o fato ocorreu. Segundo a CPTM, o quase atropelamento foi na terça-feira, dia 26, às 12h30.

A CPTM informou que a usuária pulou da plataforma para a via, na Linha 11-Coral (Luz-Guaianazes), foi auxiliada por um agente de segurança da companhia para sair da via e não se feriu. Em seguida, segundo a CPTM, outros usuários da estação foram ao encontro da mulher.

O homem que aparece socorrendo a mulher usa um uniforme cinza e um colete escrito "Suporte Segurança".
A CPTM informou ainda que a usuária infringiu as normas de segurança da companhia.

Siga o blog por email

Seguidores